Home Portal do Níquel Galvabrasil Prêmio Brasil Galvanizado Zinco Salva Crianças Facebook EN

Manutenção

Técnicas | Manutenção | Revestimentos | Parafusos | Vergalhões | Pintura


Manutenção de Pintura em Estruturas Metálicas

Quais os motivos que podem levar à necessidade de se efetuar reparos na proteção anticorrosiva de estruturas – que já tenham sido protegidas quando da sua instalação?

Causas principais

  • Segurança – é a vida e os bens da pessoa humana que estão em causa. Exemplo típico: o enfraquecimento de elementos estruturais;
  • Operacional – fatores econômicos estão principalmente em jogo;
  • Estética – também deve ser considerada nos motivos que podem determinar obras de manutenção – aspectos tais como reflexão, contraste, aparência e identificação não podem ser ignorados.

Um outro aspecto a ser considerado nas generalidades sobre a manutenção está relacionado com o projeto das estrutura – a chave efetiva de proteção anticorrosiva deriva do projeto e pormenores de construção e montagem – a existência de arestas, cantos, orifícios, soldas, rugosidades ou zonas de retenção de resíduos e de locais inacessíveis dificultam e em muitos casos impossibilitam uma proteção adequada.

Do ponto de vista de proteção anticorrosiva e da sua manutenção, assinalam-se os parâmetros mais importantes

  • As superfícies devem ser tão lisas quanto possível;
  • As superfícies planas horizontais devem ter drenagem adequada;
  • As arestas e os ângulos vivos devem ser evitados, sendo preferível as arestas arredondadas;
  • Evitar áreas de retenção;
  • Evitar superfícies rugosas tais como cordões de solda irregulares ou porosos;
  • Evitar rebites;
  • Evitar soldas descontínuas;
  • Ligações flangeadas devem ser protegidas com especial atenção.

Tanto na fase de construção e montagem, e posteriormente na fase de manutenção, é muitas vezes possível corrigir ou melhorar os defeitos existentes.

A partir de que grau deterioração se deve repintar?

A deterioração manifesta-se pelo aparecimento de defeitos no revestimento, que em grau crescente de gravidade podem ordenar-se em:

  • Empoamento;
  • Empolamento;
  • Fendilhamento;
  • Descascamento;
  • Aparecimento de corrosão;
  • Destruição total do revestimento.

Todos os trabalhos de manutenção devem ter lugar, como regra, antes que a camada de tinta de acabamento fique muito atacada, portanto, antes que a tinta de fundo seja afetada.

A dificuldade e o custo dos trabalhos de manutenção crescem com o aumento do número de pontos de corrosão.

Para que os defeitos sejam detectados, são necessárias inspeções periódicas e apresentado o correspondente relatório escrito.

  • Em condições de pouca e média agressividade, uma inspeção por ano é satisfatória;
  • Em ambientes severos sob o ponto de vista de corrosão, recomenda-se que a inspeção tenha lugar com 6 a 12 meses de intervalo.

Se mais de 10% da superfície necessitar de retoque devido ao ataque, começa a ser mais econômico refazer toda a superfície, embora com maior consumo de materiais, mas com a contrapartida de economia da mão de obra.

Aços Zincados por Imersão a Quente Pintados com Tintas Líquidas (Sistema Dúplex)

TRATAMENTO TIPO DE ATMOSFERA
RURAL (C2) BELÉM/PA INDUSTRIAL (C4) CUBATÃO/SP MARINHA (C6) FORTALEZA/CE
SOMENTE PINTURA
(ESQUEMA SEMINOBRE)
10 a 12 8 a 12 2 a 4
SOMENTE GALVANIZADO (CAMADA DE  90 μm) 78 69 17
PINTURA SOBRE O GALVANIZADO (DÚPLEX) 130 a 240 115 a 200 28 a 50

Categoria de Atmosfera quanto a Corrosividade segundo ISO12994-2:1998

  • C2 (Baixa): Atmosfera rural, taxa de corrosão de 0,1 a 0,7 µm/ano;
  • C4 (Alta): Atmosfera industrial com forte presença de SO2, corrosão de 2,1 a 4,2 µm/ano;
  • C6 (Muito Alta - Marinha): Área costeira com alta salinidade, corrosão de 4,2 a 8,4 µm/ano

Saiba mais sobre revestimento »


Voltar

Associados ICZ

B.BOSCH GALVANIZAÇÃO DO BRASIL
Galvânica Beretta Ltda
Galvanização Beretta Ltda.
Ind. Tudor de Baterias
Indústria Elétrica Marangoni Maretti Ltda.
Morlan S. A.
TRATHO METAL QUÍMICA LTDA.
Votorantim Metais S/A
ZINKPOWER
Ztec Galvanização a fogo