Home Portal do Níquel Galvabrasil Prêmio Brasil Galvanizado Zinco Salva Crianças Facebook EN

Manutenção

Técnicas | Manutenção | Revestimentos | Parafusos | Vergalhões | Pintura


Manutenção de Pintura em Estruturas Metálicas

Quais os motivos que podem levar à necessidade de se efetuar reparos na proteção anticorrosiva de estruturas – que já tenham sido protegidas quando da sua instalação?

Causas principais

  • Segurança – é a vida e os bens da pessoa humana que estão em causa. Exemplo típico: o enfraquecimento de elementos estruturais;
  • Operacional – fatores econômicos estão principalmente em jogo;
  • Estética – também deve ser considerada nos motivos que podem determinar obras de manutenção – aspectos tais como reflexão, contraste, aparência e identificação não podem ser ignorados.

Um outro aspecto a ser considerado nas generalidades sobre a manutenção está relacionado com o projeto das estrutura – a chave efetiva de proteção anticorrosiva deriva do projeto e pormenores de construção e montagem – a existência de arestas, cantos, orifícios, soldas, rugosidades ou zonas de retenção de resíduos e de locais inacessíveis dificultam e em muitos casos impossibilitam uma proteção adequada.

Do ponto de vista de proteção anticorrosiva e da sua manutenção, assinalam-se os parâmetros mais importantes

  • As superfícies devem ser tão lisas quanto possível;
  • As superfícies planas horizontais devem ter drenagem adequada;
  • As arestas e os ângulos vivos devem ser evitados, sendo preferível as arestas arredondadas;
  • Evitar áreas de retenção;
  • Evitar superfícies rugosas tais como cordões de solda irregulares ou porosos;
  • Evitar rebites;
  • Evitar soldas descontínuas;
  • Ligações flangeadas devem ser protegidas com especial atenção.

Tanto na fase de construção e montagem, e posteriormente na fase de manutenção, é muitas vezes possível corrigir ou melhorar os defeitos existentes.

A partir de que grau deterioração se deve repintar?

A deterioração manifesta-se pelo aparecimento de defeitos no revestimento, que em grau crescente de gravidade podem ordenar-se em:

  • Empoamento;
  • Empolamento;
  • Fendilhamento;
  • Descascamento;
  • Aparecimento de corrosão;
  • Destruição total do revestimento.

Todos os trabalhos de manutenção devem ter lugar, como regra, antes que a camada de tinta de acabamento fique muito atacada, portanto, antes que a tinta de fundo seja afetada.

A dificuldade e o custo dos trabalhos de manutenção crescem com o aumento do número de pontos de corrosão.

Para que os defeitos sejam detectados, são necessárias inspeções periódicas e apresentado o correspondente relatório escrito.

  • Em condições de pouca e média agressividade, uma inspeção por ano é satisfatória;
  • Em ambientes severos sob o ponto de vista de corrosão, recomenda-se que a inspeção tenha lugar com 6 a 12 meses de intervalo.

Se mais de 10% da superfície necessitar de retoque devido ao ataque, começa a ser mais econômico refazer toda a superfície, embora com maior consumo de materiais, mas com a contrapartida de economia da mão de obra.

Aços Zincados por Imersão a Quente Pintados com Tintas Líquidas (Sistema Dúplex)

TRATAMENTO TIPO DE ATMOSFERA
RURAL (C2) BELÉM/PA INDUSTRIAL (C4) CUBATÃO/SP MARINHA (C6) FORTALEZA/CE
SOMENTE PINTURA
(ESQUEMA SEMINOBRE)
10 a 12 8 a 12 2 a 4
SOMENTE GALVANIZADO (CAMADA DE  90 μm) 78 69 17
PINTURA SOBRE O GALVANIZADO (DÚPLEX) 130 a 240 115 a 200 28 a 50

Categoria de Atmosfera quanto a Corrosividade segundo ISO12994-2:1998

  • C2 (Baixa): Atmosfera rural, taxa de corrosão de 0,1 a 0,7 µm/ano;
  • C4 (Alta): Atmosfera industrial com forte presença de SO2, corrosão de 2,1 a 4,2 µm/ano;
  • C6 (Muito Alta - Marinha): Área costeira com alta salinidade, corrosão de 4,2 a 8,4 µm/ano

Saiba mais sobre revestimento »


Voltar

Associados ICZ

B.BOSCH GALVANIZAÇÃO DO BRASIL
Galvânica Beretta Ltda
Galvanização Beretta Ltda.
Ind. Tudor de Baterias
Indústria Elétrica Marangoni Maretti Ltda.
Morlan S. A.
Votorantim Metais S/A
ZINKPOWER
Ztec Galvanização a fogo